Pular para o conteúdo principal

Vereadora Bruna Schiquetti propõe mudanças no sistema de agendamento de consultas médicas nos postos de saúde de Balneário Camboriú


(foto ilustrativa, retirada do site Notícias do Dia)

É de conhecimento que a implantação da Política Nacional de Humanização da Atenção e Gestão do SUS, propôs a humanização como norteadora das práticas em saúde. Devido a este novo olhar desta política e visando uma melhoria no atendimento dos cidadãos na área da saúde, a vereadora Bruna Schiquetti propõe que sejam feitas mudanças no sistema de agendamento de consultas médicas nos postos de saúde do município. 


O foco é acabar com as filas da madrugada para agendar consultas, pensando nos cidadãos doentes que não tem condições de madrugar em uma fila e também zelando pela segurança das pessoas.

Dessa forma, a vereadora Bruna propõe que seja diminuído o tempo padrão das consultas, para que assim se possa aumentar o número de vagas por dia.

A vereadora sugere também que seja possível agendar parcela das consultas de forma online, para diminuir a fila de agendamento nos postos, porém dando urgência as vagas agendadas pessoalmente.

Bruna apresenta como sugestão ainda, a criação de dois dias específicos no mês para renovação de receita médica, já que atualmente essa demanda ocupa vagas que poderiam ser disponibilizadas a pessoas com casos mais urgentes. Outra proposta é que haja uma classificação de risco através de uma pré consulta com os próprios enfermeiros, que podem solicitar exames de rotina ou complementares e prescrever medicamentos (estabelecidos em programas de saúde pública e em rotina aprovada pela instituição de saúde) e avaliar prioridades, para que assim se economize vagas de consultas médicas.

Com a aplicação dessas propostas, visa-se acabar com a necessidade de formarem-se filas de madrugada para garantir uma vaga de consulta médica, já que terão sido criadas e economizadas muitas vagas a partir destas sugestões. É de consequência que aumentando as vagas de consulta e a acessibilidade às mesmas, diminua-se os atendimentos não urgentes no hospital, gerando assim, um serviço prestado com mais qualidade no Ruth Cardoso também.

Texto informado pela assessoria.

(Esta postagem faz parte da atividade intitulada "Vereador por um dia" no qual acadêmicos simulam o processo de proposição, discussão e votação de propostas legislativas. Para mais informações clique aqui).

Comentários

  1. Muito bom. Agilizar o atendimento poupando horas na fila de atendimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, saúde é uma área que precisa de muita agilidade mesmo!!

      Excluir
  2. Ótima a preocupação com a modernização e facilidade numa área tão importante para população

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. verdade, quanto mais acessível e pratico melhor, obrigada!!

      Excluir
  3. Parabéns Bruna! Muito bom esse Projeto! Quem sabe alguém.da Saúde cópia esse modelo. Porque acho um absurdo que ainda hoje funcionários da Saúde orientem para o cidadão doente a chegar as quatro horas da manhã na fila para marcar uma consulta. Esse problema é antigo e parece que nada foi feito para mudar. É uma questão respeito e dignidade humana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo Taisa, é um desrespeito com as pessoas doentes e também com a segurança das população, obrigada pela opinião!

      Excluir
  4. Outra sugestão: permitir que a população vá até à ESF em qualquer horário para agendar consultas em períodos de tempo mais espaçados, com o objetivo de diminuir o fluxo no início da manhã!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela sugestão, é uma otima idéia. Além das consultas feitas no modelo atual (de um dia para o outro), podermos também agendar consultas sem urgência (com tempo mais espaçado), podendo dar preferencia aos que estão mais necessitados de atendimento imediato.

      Excluir
  5. Uma das melhores propostas apresentadas, se não a melhor. Acredito que o sistema público de saúde é falho e ineficiente e propostas como essa podem inverter este cenário. Continue assim Srta. Bruna Schiqueti!

    ResponderExcluir
  6. É um verdadeiro desrespeito com o cidadão que é sobrecarregado de impostos, enfrentar filas e ainda de madrugada. Eu super apoio a iniciativa do projeto, e torço por essa benfeitoria em prol do cidadão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente, é muito desrespeito numa área tão importante e delicada como a saúde. Obrigada!!

      Excluir
  7. Realmente uma proposta muito importante, visando o bem estar dos munícipes que dependem destes serviços, e uma excelente política pública para resolver este descaso. Parabéns pela iniciativa e sucesso no projeto!!!

    ResponderExcluir
  8. Muito boas as propostas feitas pela Bruna, principalmente de agendamento online, a prefeitura de Balneário tem total condições de implementar essa ideia.

    ResponderExcluir
  9. Ótima proposta! Acredito que a saúde é uma das áreas que mais precisa ser modificada no nosso país e propostas como essa já fazem toda a diferença!

    ResponderExcluir
  10. Ótima proposta, parabéns Bruna!

    ResponderExcluir
  11. Projeto de importantíssimo para os munícipes, porém devemos pontuar algumas ressalvas. Acredito (opinião própria) que a situação de buscar atendimento médico as 4-5 horas da manhã, tem uma parcela cultural decorrente dos anos onde a saúde era literalmente escassa, aonde isso culminava em não conseguir atendimento. Como estamos falando em âmbito municipal, acredito que não seja nossa realidade tal necessidade, e sim a ideia de chegar cedo para ser o primeiro a ser atendido.

    Quanto as receitas, existe PSF onde a Enfermeira que responde pelo local, providencia a substituição das receitas, visto que é meramente formalística a função, não havendo necessidade de uma nova consulta para obter a mesma (no caso de receitas de hipertensos e diabéticos), que hoje atingem a grande maioria dos dependentes da saúde pública.

    O agendamento online é uma ferramenta que já deveria ter sido implantada a anos em nosso município, visto que otimiza e da eficiência a prestação do serviço para a população.

    Não é uma crítica, somente alguns pontos a serem ponderados com maior cuidado. Parabéns pelo projeto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Mauro, concordo que a "escassez" seja um estigma que a saúde publica carregada, mas como não há vagas disponíveis para todos se consultarem, é compreensível o motivo pelos quais os cidadãos façam fila tão cedo, querendo garantir uma vaga.

      Quanto a sua ideia de que a substituição das receitas sejam feitas pela enfermeira(o) responsável, achei muito interessante, pois dessa forma seria possível economizar o tempo dos médicos para que se dediquem a casos prioritários.

      Concordo que o agendamento online já deveria ter sido implementado, mas não foi. Por isso faço faço indicação de que ele seja.

      Muito obrigada por sua opinião, foi de grande utilidade para o projeto!!

      Excluir
  12. Bacana a idéia! Realmente, isso ajudará e muito para os pacientes,como tambem para o estabelecimento em relação a organização.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Vereadora Karoen Mello apresenta projeto que inclui a parada da diversidade sexual no calendário de eventos oficial do município

Foto: Rafaela Martins / Agencia RBS 
A Vereadora apresentou projeto que inclui a parada da diversidade sexual no calendário do município de Balneário Camboriú (SC), defendendo, na oportunidade, que a organização do evento seja realizado pelas associações e entidades que militam em favor dos direitos da comunidade LGBTT (Lésbicas, Gays, Bixessuais, Transexuais e Transgêneros), cabendo ao Município apoiar e promover ações a fim de garantir a logística, trânsito e a segurança dos participantes.
Destaca, ainda, que a parada da diversidade sexual acontece no município de Balneário Camboriú (SC) desde o ano de 2012 e que reúne milhares de pessoas. 
“A inclusão da parada da diversidade sexual no calendário de eventos oficiais do nosso Município pretende colocar fim às polêmicas ocorridas nos últimos anos, notadamente em relação a judicialização para garantir o direito da realização do evento, bem como promover o debate, na nossa comunidade, acerca dos direitos da comunidade LGBTT” disse a Ve…

Vereador Mauro Riquelme indica que se exija ensino superior para os Comissionados

Projeto preza pela transparência quanto a escolaridade e atribuição aos comissionados. Tem como premissa regulamentar junto ao portal da transparência, gestão de pessoas a informação com escolaridade do comissionado, assim como requisitos mínimos de competência para o cargo exercido.

O projeto exige que seja incluso no portal da transparência do município a escolaridade e área de formação do comissionado, assim como inclusão de competências e atribuições (assim como servidores efetivos) do cargo que este estiver lotado.

Portanto, o comissionado terá requisitos objetivos para ser nomeado, extinguindo ou ao menos filtrando a competência técnica coerente com o cargo exercido.

Texto informado pela assessoria.
(Esta postagem faz parte da atividade intitulada "Vereador por um dia" no qual acadêmicos simulam o processo de proposição, discussão e votação de propostas legislativas. Para mais informações clique aqui).

Vereador Marcos Borges propõe debate sobre a leitura da bíblia nas reuniões da câmara de vereadores de Balneário Camboriú

O regimento interno da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú prevê que nas reuniões ordinárias, após a conferência dos vereadores presentes, seja lido um trecho da Bíblia. Você concorda com essa prática?
O Brasil, segundo dados do IBGE de 2013, é o maior país católico do mundo, com aproximadamente 127 milhões de fiéis, o que representa 65% de toda população e 12% dos católicos de todo o mundo. A Constituição Federal de 1988, garante aos cidadãos vários direitos e garantias fundamentais, no seu artigo 5º, diz que todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias.
Porém, a constituição também trata da organização do Estado, da política e da administração, o artigo 19 diz que é vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios estabelecer cultos religiosos ou igre…