Pular para o conteúdo principal

Vereador Andrey Venzon se preocupa com desaceleração da construção civil na cidade


O volume das construções civis no município desacelerou nos últimos dois anos, desde 2015 há uma queda nas aprovações dos metros quadrados autorizados pela prefeitura, são cerca de 12 porcento, conforme divulgado na NSC (clique aqui para ver a notícia).

"Isso ocorre devido a lentidão nas aprovações dos projetos, a secretaria de Planejamento de Balneário Camboriú autorizou 97 projetos no ano de 2017, um número que poderia ser muito maior se houvesse uma maior quantidade de profissionais qualificados na secretaria, na qual apenas um engenheiro exerce atividade, e que também pode ser agilizado por mudanças nas legislações municipais", conforme explicita o vereador Andrey.

O vereador pretende discutir este assunto na Câmara, haja visto que a construção civil da região e o turismo são as bases do desenvolvimento do município, gerando uma maior demanda e maior fluxo de funcionários por parte das empresas privadas responsáveis.

Texto informado pela assessoria.

(Esta postagem faz parte da atividade intitulada "Vereador por um dia" no qual acadêmicos simulam o processo de proposição, discussão e votação de propostas legislativas. Para mais informações clique aqui).

Comentários

  1. Temática de grande relevância, visto que trata diretamente de uma das matrizes econômicas que gera mais retorno ao município, acredito que existam outras soluções para resolver tal problemática. Boa colocação.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Vereadora Juliana Camargo diz que a ausência de estacionamento público gera transtornos na cidade

Os moradores da cidade e os turistas que necessitam fazer compras, pagar contas, ir nas agências bancárias, enfim, ter acesso aos estabelecimentos da cidade, sentem a dificuldade de encontrar vagas de estacionamento, principalmente no período da alta temporada e feriados.
O Projeto de Lei que será proposto pela Vereadora Juliana Camargo visa criar uma alternativa para disponibilizar vagas de estacionamento para os moradores e turistas da cidade. A proposta deseja instituir no âmbito municipal o estacionamento público gratuito em terrenos ociosos. O projeto prevê a parceria entre a Prefeitura Municipal de Balneário Camboriú com os proprietários desses terrenos, por meio de contrato, com objetivo de melhorar o acesso aos estabelecimentos comerciais e auxiliar na desobstrução das ruas.
Essa é uma reivindicação da população, principalmente dos comerciantes que possuem estabelecimentos no Centro, onde alegam que em decorrência da falta de estacionamento na cidade, os consumidores acabam s…

Vereadora Robervalda de Oliveira propõe Projeto de Lei que institui a atividade de canto coral na rede de escolas municipais

O canto é a repercussão de emoções e experiências interiores. A melodia conservada na memória se torna parte do ambiente sonoro interior, se conecta com a dimensão mais profunda da personalidade. Para a criança e o adolescente, pode servir mais tarde de modelo para perceber o tempo, ritmo e harmonia de sua própria vida.
Há, no município de Balneário Camboriú, 17 Centros de Educação Municipal - CEM, onde são atendidos, no ensino fundamental, aproximadamente 10000 alunos. 
Pensando nas crianças e adolescentes residentes nos bairros, matriculadas na rede de ensino municipal, propõe-se o projeto de lei que determina o ensino de música, em sua manifestação de prática coral, como atividade complementar nas unidades educacionais municipais de Balneário Camboriú.
O programa “BC Coral” tem como características: I – Os CEM, dentro deste projeto, são agrupados em regionais, transcorrendo, na escola-sede, o calendário anual de atividades; II – Os alunos do 6º ao 9º ano ficam, por livre aderência, conv…

Vereadora Monique Jardim está preocupada com o número de moradores de rua na cidade

Segundo os moradores de Balneário Camboriú, houve um aumento significativo de andarilhos e de pessoas em situação de vulnerabilidade social circulando pela cidade desde o início de 2018. A casa de passagem, local onde essas pessoas são acolhidas e recebem alimentação, banho, roupas e repouso, também registrou aumento nos atendimentos.

As pessoas que se encontram nessa situação de vulnerabilidade, muitas vezes expostas ao uso de álcool e drogas, preocupam a população, pois em alguns casos resultam em furtos e roubo para sustentar o vício.

Este problema vem aumentando a cada ano, porque os andarilhos não são obrigados a deixar a rua, sendo um desafio para o município tentar resolver o problema apenas com acolhimento.

A vereadora Monique Jardim está preocupada com este problema público.
Texto informado pela assessoria da vereadora Monique Jardim.
(Esta postagem faz parte da atividade intitulada "Vereador por um dia" no qual acadêmicos simulam o processo de proposição, discussão…