Pular para o conteúdo principal

Cadastro municipal de diabéticos poderá ser criado


Projeto protocolado recentemente na Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú dispõe da criação de uma política municipal para cadastro e amparo às pessoas com diabetes, assim como a prevenção da doença. A proposta foi apresentada pelos parlamentares João Simas e Rafaela Dalago e engloba ações nas mais diversas secretarias do município, focando no mapeamento dos portadores da doença.

Os proponentes justificam que esta é uma doença silenciosa que já abrange mais de 16 milhões de pessoas em todo país, e quando não identificada a tempo e tratada corretamente pode ocasionar danos aos olhos, rins, fígado, nervos e grandes vasos vasculares, que podem acarretar perda de visão, derrames, amputações. insuficiência renal e levar a morte. “A intenção é saber onde estão os diabéticos em Balneário Camboriú e levantar o debate com a sociedade sobre o tema. A política foi feita pensando em uma forma de agregar diversas áreas do poder público e abranger o máximo de pessoas possível”, garantiu João Simas.

Ainda na proposta, os parlamentares reservaram várias ações em escolas, a fim de alertar os pais para a diabetes tipo um, conhecida também como diabete infantil, já que surge a partir de uma deficiência do próprio corpo. Para casos como estes, o projeto de lei prevê obrigações para os pais, que devem zelar pelo tratamento e ensinamento de seus filhos  a como lidar com a doença.

Todo projeto foi desenvolvido de forma que não sejam gerados custos ao município, abordando ações simples e cotidianas que já são feitas, mas que precisam ser ampliadas. “Só em 2014 foram estimadas quase cinco milhões de mortes no Brasil. A diabetes mata mais que o próprio HIV. Precisamos falar do assunto e garantir qualidade de vida aos nossos munícipes. Podemos fazer isso de forma simples e econômica”, ressaltou a parlamentar Rafaela Dalago.

Os proponentes demonstraram confiança em relação a aprovação do projeto, já que, segundo eles, a prevenção da doença garante economia futura com tratamentos mais avançados aos pacientes, como hemodiálise ou até mesmo transplantes de rim. A proposta passou pelas comissões permanentes da Câmara de Vereadores e segue para discussão e votação em plenário no dia 27 de outubro. Se o voto dos demais parlamentares garantir a aprovação do projeto, o Poder Executivo terá até 60 dias para regulamentar e colocar em prática a nova lei.

(Esta postagem faz parte da atividade intitulada "Vereador por um dia" no qual acadêmicos simulam o processo de proposição, discussão e votação de propostas legislativas. Para mais informações clique aqui).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Vereadora Juliana Camargo diz que a ausência de estacionamento público gera transtornos na cidade

Os moradores da cidade e os turistas que necessitam fazer compras, pagar contas, ir nas agências bancárias, enfim, ter acesso aos estabelecimentos da cidade, sentem a dificuldade de encontrar vagas de estacionamento, principalmente no período da alta temporada e feriados.
O Projeto de Lei que será proposto pela Vereadora Juliana Camargo visa criar uma alternativa para disponibilizar vagas de estacionamento para os moradores e turistas da cidade. A proposta deseja instituir no âmbito municipal o estacionamento público gratuito em terrenos ociosos. O projeto prevê a parceria entre a Prefeitura Municipal de Balneário Camboriú com os proprietários desses terrenos, por meio de contrato, com objetivo de melhorar o acesso aos estabelecimentos comerciais e auxiliar na desobstrução das ruas.
Essa é uma reivindicação da população, principalmente dos comerciantes que possuem estabelecimentos no Centro, onde alegam que em decorrência da falta de estacionamento na cidade, os consumidores acabam s…

Vereadora Robervalda de Oliveira propõe Projeto de Lei que institui a atividade de canto coral na rede de escolas municipais

O canto é a repercussão de emoções e experiências interiores. A melodia conservada na memória se torna parte do ambiente sonoro interior, se conecta com a dimensão mais profunda da personalidade. Para a criança e o adolescente, pode servir mais tarde de modelo para perceber o tempo, ritmo e harmonia de sua própria vida.
Há, no município de Balneário Camboriú, 17 Centros de Educação Municipal - CEM, onde são atendidos, no ensino fundamental, aproximadamente 10000 alunos. 
Pensando nas crianças e adolescentes residentes nos bairros, matriculadas na rede de ensino municipal, propõe-se o projeto de lei que determina o ensino de música, em sua manifestação de prática coral, como atividade complementar nas unidades educacionais municipais de Balneário Camboriú.
O programa “BC Coral” tem como características: I – Os CEM, dentro deste projeto, são agrupados em regionais, transcorrendo, na escola-sede, o calendário anual de atividades; II – Os alunos do 6º ao 9º ano ficam, por livre aderência, conv…

Vereadora Monique Jardim está preocupada com o número de moradores de rua na cidade

Segundo os moradores de Balneário Camboriú, houve um aumento significativo de andarilhos e de pessoas em situação de vulnerabilidade social circulando pela cidade desde o início de 2018. A casa de passagem, local onde essas pessoas são acolhidas e recebem alimentação, banho, roupas e repouso, também registrou aumento nos atendimentos.

As pessoas que se encontram nessa situação de vulnerabilidade, muitas vezes expostas ao uso de álcool e drogas, preocupam a população, pois em alguns casos resultam em furtos e roubo para sustentar o vício.

Este problema vem aumentando a cada ano, porque os andarilhos não são obrigados a deixar a rua, sendo um desafio para o município tentar resolver o problema apenas com acolhimento.

A vereadora Monique Jardim está preocupada com este problema público.
Texto informado pela assessoria da vereadora Monique Jardim.
(Esta postagem faz parte da atividade intitulada "Vereador por um dia" no qual acadêmicos simulam o processo de proposição, discussão…